Bolinho sem glúten e vegan

Bolinho de abobrinha, sem glúten, leite e ovos. Receita fácil e que as crianças adoram fazer e comer.

Panqueca

Massa versátil e fácil.

Cuscuz paulista

Uma receita original, sem glúten, sem leite e sem ovo.

Hambúrguer com legumes

Receita ideal para crianças que tem dificuldade de comer legumes.

Pão sem glúten e vegan

Pão sem glúten, leite e ovos. Receita super fácil!

Entender para fazer

Série de publicações que dão dicas de como receber bem alguém com restrições alimentares. Simples e fácil.

Você não tem cara de celíaco.

Mas será que celíaco tem cara?

12 de mai de 2018

De onde vem as mães?

Outro dia li um texto de uma jornalista sobre maternidade. Ela dizia que a gestação e o parto vaginal (que no texto dela era chamado de "normal") tornavam a mulher de alguma forma mais capacitada.
Achei o texto tão ruim, que precisei escrever este texto.
O que é normal? 
Normal é um termo para dizer que determinada coisa é aceita pela sociedade como certa. Tudo diferente daquilo é errado.
Então parto normal, para mim, é todo parto que é seguro e adequado tanto para a mãe quanto para o bebê. É o parto que acontece baseado em evidências e nas reais necessidades do momento, e não em opiniões de celebridades, moda, internet ou na comodidade. 
Mas na verdade, foi a outra opinião do texto que me incomodou... A gestação e o parto, não fazem de ninguém mãe, muito menos mais capacitada.
Eu passei por gestações e partos, e são momentos muito especiais, mas não foram eles que me tornaram mãe.
A maternidade não vem da barriga, ela nasce no coração e na cabeça.
Ser mãe não é um laço de sangue, é um laço de amor. Esse laço muitas vezes começa a ser construído muito antes da criança existir.
Somos mães não porque parimos, mas porque escolhemos amar e cuidar.
Estamos sempre equilibrando a razão e a emoção, ser mãe é ter que tomar decisões baseadas no amor e lógica, decisões práticas do dia-a-dia. Ser mãe é aprender todo dia, é aceitar que nem tudo pode ser feito, que nem tudo  vai sair como o planejado, e ainda assim continuar tentando.
Ser mãe é fazer as coisas do dia-a-dia não por obrigação, mas por amor. 
É o amor, a dedicação, os cuidados, a atenção e a aceitação que constroem a maternidade, e te tornam uma mãe mais capacitada.  
Laços de sangue não são suficientes para manter pessoas unidas, para isso é preciso que haja amor. Somente o laços afetivos são capazes de superar as dificuldades, o tempo e a distância.
Feliz dias das mães!!