9 de jan de 2013

A palavra convence, mas o exemplo arrasta.


E isso é pura verdade na educação dos filhos!
Continuando a série de posts sobre como iniciar uma dieta sem glúten ou sem leite, vamos falar de como a dieta pode ser encarada pela família.
A dieta de exclusão funciona muito melhor e tem melhor aceitação, principalmente com crianças e adolescentes, quando é adotada por toda a família. E isso faz todo sentido!
Crianças aprendem através de exemplos, por mais que os pais falem e expliquem, o que é feito no dia-a-dia é o que vale, é o que vai ser repetido e aceito pela criança.
Então, se você quer que a sua criança faça a dieta corretamente, faça junto com ela.
Abra mão do glúten e do leite para educar seus filhos.
Convencer com palavras uma criança que a nova dieta é boa, faz bem e é deliciosa pode ser bastante estressante e pouco eficiente. Faça a dieta junto, experimente novos sabores e aromas, a convide para pesquisar e fazer receitas novas.
Mas se engaje na dieta de verdade, não finja que gosta do cardápio, faça comida gostosa de verdade!
Isso ajuda em vários aspectos, não somente na aceitação da dieta, como na percepção de que a condição de restrição alimentar não é um problema, é apenas uma característica, assim como a cor do cabelo.

Outros filhos que não precisam fazer a dieta

O ideal é que toda a família participe. Para crianças e principalmente adolescentes, fazer parte do grupo é muito importante, e ter a oportunidade de integrar seu filho que precisa da dieta de exclusão através da alimentação é algo realmente especial.
Além de facilitar a vida na cozinha e eliminar o problema da contaminação cruzada, a família poderá exercitar a tolerância.
Os alimentos proibidos poderão ser consumidos pelos demais membros da família fora de casa, sem problema algum.
Claro que se a adoção da dieta pelos outros filhos se tornar uma batalha, não vale a pena brigar. 
Uma sugestão é fazer "o dia da dieta", neste dia tudo do cardápio é sem glúten/leite, isso pode ajudar na adoção da dieta pelos outros membros da família. Você pode repetir esse dia 2 ou 3 vezes por semana.
Mas é imprescindível que os pais adotem a dieta de exclusão definitivamente, assim como a criança.
Muita gente se questiona se esse tipo de atitude não é uma forma de super proteção com a criança que precisa de dieta de exclusão. Eu acredito que não.
Afinal, o seu filho terá várias oportunidades de enfrentar a diversidade em outras situações, como na escola, em festas, em restaurantes...dê a oportunidade dele se sentir tranquilo em casa.
Vale lembrar que para que isso funcione, e ninguém tenha a saúde prejudicada, será necessário a orientação de um nutricionista, afim de assegurar uma alimentação balanceada e adequada para toda a família.

Leia também o próximo post "Café da manhã fácil, sem glúten e sem leite.".

Comentários
1 Comentários

1 comentários:

COM CERTEZA O EXEMPLO FALA MAIS QUE MUITAS PALAVRAS,AS CRIANÇAS CELIACAS PRECISAM DE APOIO PRINCIPALMENTE DA FAMILIA.FLÁVIA

Postar um comentário

Olá! Seus comentários serão muito bem-vindos.